sábado, 28 de janeiro de 2012

Ame Antes (Amantes)


Por que meu peito dói tanto quando estou longe de você?
É assim a saudade?
Ou será a dor de ter ouvido uma verdade?

Só sei que tudo o que eu quero estava diante de mim ainda pouco,
Pele macia. Dedos entrelaçados, cabelos sedosos, cheiro suave e um sentimento inefável que só você me faz sentir.

Por favor, não fique ausente por muito tempo. Não quero me acostumar a uma presença além da sua.
Não me deixe aqui no chão, sozinha e indefesa.
Me prepare antes de tudo, me ensine como devo enfrentá-la e por favor... Me alerte dos perigos.
Me diga que tudo ficará bem e ao meu ouvido cochiche com sua voz doce e calma, que voltará logo.

Jogada no chão, me deixou....

Você não me ensinou. Não me preparou, não me avisou nem se quer se aproximou para dizer: “Volto logo”.
Simplesmente não ligou para as minhas lágrimas, nem para meu único grito pedindo que voltasse. Não reparou nas minhas feridas e nos vidros espalhados no chão, no meu batom borrado e na minha maquiagem escura.
Não ouviu a música lenta, nem viu as velas acesas. Não percebeu a bagunça da cozinha, causada pela tentativa de despertar seu paladar.

Se ao menos tivesse entrado no quarto e perguntado que flores eram aquelas sobre a cama. Talvez ali, quem sabe ali... Eu encontrasse o meu começo.
voltasse. Não reparou nas minhas feridas e nos vidros espalhados no chão, no meu batom borrado e na minha maquiagem escura.
Não ouviu a música lenta, nem viu as velas acesas. Não percebeu a bagunça da cozinha, causada pela tentativa de despertar seu paladar.

Se ao menos tivesse entrado no quarto e perguntado que flores eram aquelas sobre a cama. Talvez ali, quem sabe ali... Eu encontrasse o meu começo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário